terça-feira, 17 de janeiro de 2017

2008 parte 2



Estavam todos tão empolgados.
Fazendo apostas, contando piadas.
Nossa, mas eles estavam tão errados.
O que viria a seguir ninguém podia ter imaginado.

Rolar os dados de olhos fechados já é esperado,
Quando se tem menos de duas décadas de memórias
É muito entorpecedor errar o passo
Mas ela não sabia que no final de todas as consequências
já teria passado bem mais que só maus bocados.

Não havia como saber, em dias de bem-te-vi
Que o que então se plantava, se comeria à força, bem longe dali
Não imaginava o gosto amargo da piada estragada na boca
E sinceramente, muito menos eu previ.

Agora o que resta é o que fazer com os cacos
"Que barbaridade fez a tal menina",
Eu até apostei algum drama em poesia
Sem saber quão certeira e sanguinolenta
Seria minha pontaria.