sábado, 27 de agosto de 2016

Senhorita bomba atômica

Eles dizem "Olhe o dano que ele lhe causou",
Mas deveriam saber melhor,
Olhe para o rosto da garotinha
Explodindo numa gargalhada.

Ela correu pintando todas essas paredes de branco
Ela jogou fogo ao chão com seu senil coração
E você pensa em pegá-la, pensa em alcançá-la
Pensa em um passo a mais, em fogo, em prata e bala.

Você é gentil como um punhal, acolhedora mortalha.
Não tem marcas nas mãos, tem olhos de perspicácia.
Mas ela desvia e escorrega,
Ela é esguia e rápida.
A garotinha sorri,
Deliciosa batalha.

E quão amável foi deixar-te pensar
Que toda essa ação
Iria glorificar-te
E te levantar desse chão,
Com um presente tão doce
De indecente emoção
Um apelo tão óbvio:
Destruir coração.

E você gastou suas tintas,
Você abriu suas malas,
Você chutou sua porta,
Vandalizou sua casa
Mas quando olhou para trás,
Para o rastro que deixava,
Apenas uma listra negra
Bem na parede da sala.

Nenhum comentário:

Postar um comentário